Acesse o menu principal
Blog do Google Brasil
Eleições

Como usar o Google Trends para acompanhar as buscas sobre as Eleições 2022

Ilustração com urna eletrônica

No fim de agosto, faltando pouco mais de um mês para o primeiro turno das eleições no Brasil, lançamos a Central Google Trends - Eleições 2022, uma página especial que reúne dados e insights sobre a disputa eleitoral de acordo com o que as pessoas consultam na Busca do Google. Nosso objetivo é oferecer possibilidades e diferentes recortes de pesquisa a partir dos dados de Trends em único lugar.

Além da home principal, cada candidato e candidata a presidente tem sua própria seção, com mais tendências de busca e pesquisas relacionadas a cada um. A partir desta semana, também será possível encontrar na Central informações específicas sobre a corrida eleitoral a nível estadual nos cinco maiores colégios eleitorais do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul. As novas páginas incluem ainda dados sobre os postulantes ao governo de cada estado.

E como você pode usar melhor a central de dados do Google Trends? Abaixo, separamos cinco dicas que podem ajudar a entender como usar a ferramenta.

Vale reforçar que as páginas são atualizadas automaticamente e os dados refletem apenas o interesse das pessoas na Busca, e não a intenção de voto.

1 . Como saber a distribuição do interesse de busca pelos candidatos

Logo no começo da página, você encontra o “interesse de busca nos candidatos, últimos sete dias”. O que isso mostra?

Essa seção apresenta como o interesse na Busca é distribuído entre os candidatos à Presidência no período de tempo escolhido. Ou seja, dos 11 candidatos a presidente nestas eleições, quais foram os mais ou os menos buscados nos últimos sete dias. Ao monitorar essa caixa também é possível notar se houve crescimento ou queda de interesse por algum candidato nas pesquisas realizadas no buscador.

#PraTodosVerem: caixa mostra distribuição do interesse de busca entre os candidatos a presidente nos últimos sete dias, no Google

Caixa mostra distribuição do interesse de busca entre os candidatos no Google

A caixa “Interesse de busca nos partidos dos presidenciáveis, últimos sete dias” funciona da mesma forma, mas com os partidos dos candidatos a presidente.

#PraTodosVerem: caixa mostra distribuição do interesse de busca entre os partidos dos candidatos a presidente nos últimos sete dias, no Google

Distribuição do interesse de busca entre os partidos dos candidatos a presidente nos últimos sete dias, no Google

2. Como saber em qual estado o candidato é mais ou menos buscado

Uma série de mapas do Brasil ajuda a mostrar quais unidades federativas (estados e Distrito Federal) se interessam mais e menos por um candidato nos últimos sete dias. Ao ter essas caixas próximas, você consegue comparar os candidatos com mais facilidade.

O candidato é mais buscado no estado onde nasceu ou o candidato é mais buscado onde fez campanha recentemente? O candidato já visitou o estado onde tem menos buscas?

Os dados estão em constante atualização, de forma automática, mas essas perguntas são interessantes ao observar os mapas de interesse dos candidatos.

#PraTodosVerem: mapas do Brasil mostram distribuição do interesse de busca nos candidatos Lula e Jair Bolsonaro nos últimos sete dias, no Google

Mapas do Brasil mostram distribuição do interesse de busca nos candidatos

Vale lembrar que, se você deseja ver o interesse de outra pessoa pública ou de algum assunto por estado ou Distrito Federal, você pode usar a ferramenta completa do Google Trends e fazer as suas próprias consultas.

3. Descobrindo os temas e pesquisas relacionadas

As pesquisas relacionadas são muito interessantes para encontrar insights porque oferecem ainda mais dados sobre o assunto buscado. No caso da Central das Eleições, as pesquisas relacionadas da página são inicialmente sobre os candidatos à Presidência e depois sobre palavras-chave das eleições, como voto, pesquisa eleitoral e TSE.

E o que essas caixas mostram? Os termos com maior crescimento (“em ascensão”) e também os termos mais buscados (“principais”) ao lado de um nome, que pode ser de um dos presidenciáveis. Isso ajuda a entender qual o interesse das pessoas em relação ao candidato ou candidata. As pesquisas relacionadas nessa caixa mostram dados dos últimos sete dias, o que garante um conteúdo “quente” na modalidade “em ascensão”.

#PraTodosVerem: caixas mostram pesquisas relacionadas com termos “em ascensão” ao lado do nome dos candidatos Lula e Bolsonaro nos últimos sete dias, no Google

Pesquisas relacionadas com termos “em ascensão” ao lado do nome dos candidatos Lula e Bolsonaro nos últimos sete dias, no Google

Vale destacar que as caixas mostram dados das sessões de busca dos usuários e podem conter informações imprecisas ou não relacionadas aos candidatos. Em alguns casos, não há dados suficientes para exibir em uma caixa.

4. Interesse histórico: Explorando as tendências de busca ao longo do tempo

A página também tem caixas com gráficos de linha que mostram o interesse em períodos mais longos, como no ano de 2022 e nos últimos 30 dias. Assim, é possível ver como as buscas sobre esses assuntos (ou nomes) oscilaram no período.

Houve alguma mudança nesse período, como uma ultrapassagem de um candidato em relação a outro? Há alguma tendência? Os dados mostram os assuntos (ou nomes) na escala de 0 a 100, sendo que 100 indica o pico de interesse e zero, o menor patamar (não significa que não houve busca, já que os dados do Google Trends são uma amostra). Desta forma, a maneira correta de abordar esse índice é sem o percentual (“80”, em vez de “80%”).

#PraTodosVerem: gráfico de linha mostra o interesse de busca por seis temas nos últimos 30 dias, no Google

Gráfico mostra o interesse de busca por seis temas nos últimos 30 dias, no Google

5. Explore a fundo a página dos candidatos

Ao clicar na ilustração dos candidatos logo no topo da página, você é direcionado para uma página que exibe insights e dados específicos sobre quem está na disputa nacional.

Na página, há seções que mostram a distribuição do interesse do candidato pelo Brasil, pesquisas relacionadas, interesse na Busca nos últimos sete dias e interesse desde o início da série histórica do Google, em 2004.

Todas essas caixas podem ser feitas por você na ferramenta pública do Google Trends, que também permite exportar os dados e até copiar o código Embed para inserir em um HTML. Conheça mais recursos da ferramenta e faça as suas próprias consultas no site do Google Trends.

Espero ter contribuído para que você tenha mais ferramentas ao seu alcance e consiga se informar melhor sobre os candidatos, como votar e também descobrir tendências importantes sobre as Eleições no Brasil. O Google Trends pode ser um grande aliado para conseguir dados e insights sobre qualquer assunto: economia, saúde, ciência, internacional, comportamento, cidades… São inúmeras as possibilidades que podem ser aplicadas na sua pesquisa ou trabalho jornalístico, por exemplo. Faça as suas consultas e explore a ferramenta!

*As imagens do texto são ilustrativas e foram captadas na segunda semana de setembro.