Acesse o menu principal
Blog do Google Brasil
Busca

Seis maneiras de como você pode usar a Busca para verificar fatos e combater a desinformação



A Busca do Google é o lugar onde você pode encontrar soluções rápidas para uma dúvida, informações úteis para realizar tarefas do cotidiano e até respostas para perguntas triviais sobre o clima. Você também pode recorrer à ferramenta quando quiser consultar e verificar se um conteúdo que circula na internet é verdadeiro ou se uma notícia suspeita já foi checada anteriormente. 


Oferecer uma experiência de pesquisa de alta qualidade é fundamental para tornar o Google útil e acessível a todos. Para tópicos que requerem resultados de fontes respeitadas e confiáveis, como saúde, finanças, notícias e eleições, a Busca prioriza informações de qualidade vindas de fontes relevantes como órgãos públicos e veículos de comunicação.
Não à toa, jornalistas e verificadores de fatos usam mecanismos de pesquisa como parte de sua própria rotina de checagem – por exemplo, recursos da Busca do Google constam como parte das caixas de ferramentas do First Draft ou da Society of Professional Journalists. Os principais cursos da área também incluem a consulta à ferramenta como uma das primeiras etapas de qualquer processo de verificação.


No caso das eleições municipais de 2020, por meio da nossa parceria de longa data com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Busca do Google oferece recursos para permitir que todos os brasileiros acompanhem as principais datas, informações e respostas às dúvidas frequentes sobre o processo eleitoral. Neste momento de pandemia, há ainda destaque para os cuidados sanitários para os dias de votação para que você compareça à sua seção eleitoral e vote com segurança. Esse conteúdo fornecido pelo Tribunal vai aparecer antes de qualquer outro resultado quando o usuário pesquisar sobre “como votar”. 


Para ajudar você a encontrar o que procura, a Busca do Google considera vários fatores, incluindo as palavras na consulta, o conteúdo de páginas, a especialização das fontes, bem como seu idioma e local. Todos os dias, 15% das pesquisas feitas são inéditas, por isso o Google usa sistemas automatizados para encontrar a informação mais relevante e confiável possível. Para medir se as pessoas continuam achando nossos resultados relevantes e confiáveis, há um processo rigoroso que envolve testes extensivos e milhares de pessoas independentes no mundo todo que avaliam a qualidade da Pesquisa.


Por tudo isso, a Busca do Google é um componente essencial dos esforços de verificação de fatos em todo o mundo.

A seguir, confira 6 maneiras de como a ferramenta pode ser usada para checar conteúdo suspeito e ajudar na luta contra desinformação.


1. Confira informações confiáveis no topo da Busca
Os sistemas de classificação da Busca facilitam a descoberta de informações relevantes e confiáveis na web aberta, especialmente para tópicos como saúde e em tempos de crise, como a pandemia de COVID-19.  Em todos os casos, o Google desenvolveu uma série de recursos para disponibilizar e priorizar informações de organizações oficiais, como governos locais, agências de saúde e órgãos eleitorais diretamente na Busca. Assim, você pode ter acesso a conteúdo de qualidade quando mais precisa.


Esse é o caso dos painéis “Como Votar” e “Dúvidas sobre Título de Eleitor” que aparecem no topo dos resultados com respostas para dúvidas frequentes sobre o pleito eleitoral de 2020. Você consegue encontrar rapidamente e antes de qualquer outro resultado orientações da Justiça Eleitoral para votar melhor informado e com segurança. O mesmo ocorre hoje com as consultas sobre saúde e doenças que trazem dados fornecidos por especialistas do Hospital Albert Einstein.

2. Mantenha-se informado em situações de crise e notícias de última hora


Em contextos que estão mais suscetíveis a boatos e a disseminação de informações falsas, como em situações de desastre natural, pandemias e crises, a Busca pode ser uma aliada para encontrar informação atualizada e de fontes respeitadas.


Em 2018, o sistema de algoritmos foi aprimorado para reconhecer automaticamente as notícias de última hora e garantir que os resultados ofereçam as informações confiáveis disponíveis no momento da pesquisa. Isso foi possível graças aos avanços na capacidade de identificar esse tipo de notícia – e fazer isso cada vez mais rápido. Se há poucos anos esse processo de identificação levava cerca de 40 minutos, hoje, ocorre poucos minutos depois que o acontecimento emerge e chega ao noticiário. 


Para monitorar ativamente ameaças de desinformação, o Google montou a Intelligence Desk, uma central para coletar dados e analisar como nossos sistemas se comportam diante da ascensão de acontecimentos importantes e, assim, ajudar a aprimorar a velocidade e a utilidade dos nossos resultados. Graças a esse trabalho, o Google consegue publicar o Alerta SOS  no topo da Busca  para que as pessoas tenham acesso rápido a informações essenciais. Essas atualizações podem incluir links de fontes oficiais, números de telefone de emergência, mapas, traduções de frases úteis, entre outras.

3. Encontre informações sobre notícias falsas que já foram verificadas


É possível encontrar o selo de verificação de fatos para notícias que foram desmentidas na Busca, no Google Notícias e agora no Google Imagens. Esses selos e verificações vêm de veículos de comunicação, editores e agências de checagem que usam o sistema ClaimReview para destacar as verificações feitas por eles. No Brasil, temos parcerias com diversas agências e veículos dedicados a checar ou verificar informações. Este ano, pessoas do mundo inteiro já viram checagens na Busca e no Google Notícias mais de quatro bilhões de vezes  – volume superior a todos os doze meses de 2019. 

4. Tenha mais contexto para as informações que procura 


A Busca do Google está à disposição de todos. É uma ferramenta que se dedica a garantir que cidadãos, sociedade civil, academia e jornalistas, tenham acesso livre e desimpedido ao vasto acervo de informação disponível na web aberta - não é preciso criar uma conta para poder usá-la. Ter acesso a essa diversidade é fundamental para identificar conteúdo enganoso e fraudulento.


Para ajudar você a ter mais contexto para as informações que busca,  a Busca e o Google Notícias oferecem recursos como “notícias relacionadas” e “cobertura completa” priorizando conteúdo de fontes confiáveis, além de imagens e vídeos, que auxiliam a entender como as histórias e fatos evoluem.

5. Acesse conteúdo original e notícias exclusivas rapidamente 


Além do destaque  para versões mais recentes e abrangentes de um assunto ao exibir os resultados de notícias,  houve uma mudança global na Busca para valorizar conteúdo e notícias exclusivas de veículos jornalísticos e assegurar que apareçam por mais tempo no topo dos resultados. Graças a essa alteração, o usuário pode conferir o conteúdo original de uma notícia  e também ter acesso a artigos mais recentes sobre o mesmo tema. Em grandes eventos, por exemplo, isso pode auxiliar na checagem de fatos reportados diretamente na fonte original e direto de páginas de jornalismo profissional.

6. Ajuda para identificar agentes maliciosos e spam
Os algoritmos não conseguem determinar se um conteúdo específico sobre eventos recentes é verdadeiro ou falso, ou mesmo a intenção do autor ou autora do conteúdo apenas lendo o que está na página da web. Por outro lado, a Busca foi desenhada para detectar tentativas de enganar os sistemas de classificação ou burlar nossas políticas. Um exemplo disso são os conteúdos nos quais a intenção de manipular ou enganar as pessoas é evidente, como a caracterização incorreta da identificação ou do objetivo do site. Em outras palavras, um veículo não pode se identificar como sendo de Brasília e apresentar somente notícias relacionadas ao Mato Grosso. A regra de identificação apropriada também vale para anúncios feitos em nossas plataformas: o texto publicitário não pode dizer uma coisa e a página do produto mostrar outra. 


A Busca também está preparada para identificar comportamentos relacionados a spam - uma prática que visa enganar os sistemas de classificação para conseguir mais visibilidade. Embora nem todos os criadores de spam se envolvam em desinformação, muitos dos agentes mal-intencionados que tentam distribuir conteúdo suspeito, independente do nível de sofisticação ou financiamento, envolvem-se em táticas semelhantes. Há ainda os spams que são combatidos manualmente por um equipe de remoção que analisa páginas frequentemente com base em feedback de usuários e canais de denúncia. Quando identificadas, agimos imediatamente. 
Saiba mais sobre o funcionamento da Busca do Google em www.google.com/intl/pt-BR/search/howsearchworks/.