Acesse o menu principal
Blog do Google Brasil
Google Earth

O tempo voa na maior atualização do Google Earth em anos

Article's hero media

Nos últimos 15 anos, bilhões de pessoas recorrem ao Google Earth para ver imagens inspiradoras do nosso planeta, de uma infinidade de perspectivas incríveis. Talvez você já tenha dado uma espiada no Monte Everest ou sobrevoado a cidade onde mora. Desde que o Google Earth foi lançado, concentramos nosso trabalho na criação de uma réplica em 3D do mundo, capaz de refletir como a Terra é um planeta vivo e pulsante.


Agora, na maior atualização feita ao Google Earth desde 2017, é possível ver o planeta sob uma dimensão totalmente diferente: a dimensão do tempo. Graças ao recurso Timelapse, 24 milhões de fotos de satélite registradas nos últimos 37 anos foram inseridas na plataforma em uma experiência em 4D, criando uma forma de explorar visualmente a passagem do tempo. Qualquer pessoa já pode observar o desenrolar dos anos em todo o planeta e testemunhar quase quatro décadas de mudanças.


Nosso planeta passou por rápidas mudanças ambientais na última metade do século - mais do que em qualquer outro momento da história humana. Muitos de nós experimentamos essas mudanças em nossas próprias comunidades. Eu mesma estava entre os milhares de californianos que tiveram de deixar suas casas durante os incêndios florestais do estado no ano passado. Para outras pessoas, os efeitos da mudança climática parecem abstratos e distantes, como o derretimento das calotas polares e o recuo das geleiras. Com o Timelapse no Google Earth, temos uma imagem mais clara de nosso planeta em mudança - que mostra não apenas problemas, mas também soluções, bem como fenômenos naturais fascinantes que se desenvolvem ao longo de décadas.

Para explorar o Timelapse no Google Earth, acesse g.co/Timelapse Use a barra de busca para escolher a parte do mundo que você deseja ver em movimento.  
Também é possível abrir o Google Earth e clicar no ícone do timão de navio , onde você encontra o Timelapse na plataforma de narrativa Voyager. Lá estão vários tours guiados interativos das novas imagens, além de locais em destaque que os usuários podem ter interesse em visitar. No endereço g.co/TimelapseVideos, subimos mais de 800 vídeos Timelapse em 2D e 3D para uso público. Você pode escolher qualquer vídeo que quiser em um formato MP4 pronto para usar, ou relaxar no sofá e assistir às imagens pelo YouTube. De governos a pesquisadores, passando por publicadores, professores e pessoas que trabalham com diferentes causas, estamos animados para descobrir como as pessoas vão usar o Timelapse do Google Earth para iluminar assuntos importantes para o planeta e a sociedade. 

  Rondônia, Brasil: imagens da área preservada pela comunidade indígena de Suruí              Rondônia, Brasil: Imagens de timelapse da área preservada pela comunidade indígena de Suruí


Entendendo as causas das mudanças na Terra
Trabalhamos com especialistas do CREATE Lab, da Universidade Carnegie Mellon, para criar a tecnologia que possibilita a existência do Timelapse – e, agora, fizemos mais uma colaboração com eles para entender o que estávamos vendo.  


Quando paramos para observar o que está acontecendo na Terra, cinco temas se sobressaem: mudanças nas florestas, crescimento de áreas urbanas, aumento na temperatura, fontes de energia e a frágil beleza do nosso mundo. Para cada assunto, o Google Earth conduz o usuário por um tour guiado que permite compreender melhor as mudanças no planeta, e como as pessoas as percebem.  

atualização do Google Earth

Veja a agricultura tomando forma em meio ao deserto em Al Jowf, na Arábia Saudita

O tempo do planeta na palma da sua mão
Para fazer um vídeo em Timelapse do tamanho do mundo, foi necessário trabalhar com muitos e muitos pixels no Earth Engine, a plataforma de análise geoespacial do Google. Colocar fotos Timelapse em movimento no Google Earth exigiu reunir 20 milhões de imagens de satélite registradas entre 1984 e 2020. Ao todo, foram mais de 2 milhões de horas de processamento no  Google Cloud para “tecer” 20 petabytes de imagens de satélite num único mosaico em vídeo de 4,4 terapixels – o que equivale a 530 mil vídeos com resolução 4K! Toda essa computação foi feita em nossos centros de dados neutros em carbono, que compensam 100% da energia consumida com fontes renováveis, como parte do nosso compromisso em construir um futuro com zero emissões.


Até onde sabemos, o Timelapse no Google Earth é o maior vídeo do nosso planeta, sobre o nosso planeta. Criar essa forma de olhar para a Terra exigiu uma colaboração de outro mundo.


O trabalho só foi possível graças ao compromisso do governo americano e da União Europeia de oferecer dados abertos e acessíveis. Isso sem falar no esforço hercúleo de lançar foguetes, sondas, satélites e astronautas para o espaço, num espírito de ampliar as fronteiras do conhecimento e da exploração. O Timelapse do Google Earth não seria uma realidade sem a NASA e o programa Landsat de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos – primeiro projeto civil de observação da Terra –, ou sem o Copernicus da União Europeia e seus satélites Sentinel.

atualização do Google Earth

O que dá para fazer com o Timelapse?
Convidamos todos a usar o Timelapse e compartilhar com mais gente. Você pode assistir às mudanças no formato das linhas litorâneas, acompanhar a expansão das megacidades ou rastrear o avanço do desmatamento. O Timelapse do Google Earth é uma prova visual das alterações dinâmicas e drásticas no nosso planeta, causadas pelas mudanças climáticas e pelo comportamento humano. Esperamos que essa ferramenta seja usada para educar, informar e inspirar as pessoas.  
Um desses exemplos inspiradores é o trabalho de Liza Goldberg. Ela planeja usar as imagens do Timelapse em seu projeto Cloud to Classroom (da nuvem para a sala de aula), cujo objetivo é partir das fotos de satélite para ensinar sobre mudanças climáticas. As imagens também podem ser usadas para disseminar mensagens importantes, como fez o premiado documentário de 2020 “Nature Now”, que registra a crescente pegada dos seres humanos na Terra.


Timelapse pela próxima década
O Google Earth será atualizado anualmente com imagens Timelapse, ao longo dos próximos dez anos, à medida que recebermos mais imagens. Esperamos que essa perspectiva do planeta sirva de base para debates, encoraje descobertas e mude as visões sobre algumas de nossas questões globais mais urgentes.