Acesse o menu principal
Blog do Google Brasil
Google News Initiative

O que o Fundo de Auxílio Emergencial ao Jornalismo significou para publicações ao redor do mundo



Fundado em 1904 no estado de Oklahoma, nos Estados Unidos, o Lawton Constitution é um dos mais de 5.600 destinatários do Fundo de Auxílio Emergencial ao Jornalismo, organizado pela Google News Initiative. Comprometido em servir a comunidade com notícias locais, o editor David Stringer sabe como é difícil cumprir sua missão, mesmo com as melhores intenções. “Não importa quão baixo seja o custo, sabemos que alguns moradores querem ler o jornal, mas simplesmente não podem pagar”, diz ele. Por isso, o Lawton Constitution usou os recursos do fundo para subsidiar metade do custo de uma assinatura para aqueles que precisam se manter informados, dando à comunidade acesso a informações importantes e construindo relacionamentos para o futuro.

Na Coreia do Sul, Kim Hong-tak, do jornal Jeonnam Ilbo, está usando os recursos do fundo para destacar a resiliência dos negócios locais afetados pela COVID-19. A publicação criou uma coluna focada em pequenas e médias empresas locais para chamar atenção para seus pontos fortes e valores e, assim, servir de ponte para conectá-las às agências governamentais que possa lhes garantir o apoio adequado.

No Reino Unido, a DC Thomson usou o fundo para sustentar novas equipes de conteúdo ajudando a gerar 10 mil assinantes durante o isolamento social. Na Argentina, o jornal El Diario publicou um editorial descrevendo como o fundo lhes permitirá “continuar ... para manter vivas as vozes da cidade e da região”. E, no Canadá, a Narcity Media usará os recursos para aumentar sua equipe contratando dois novos repórteres.

Essas são algumas das histórias que recebemos desde o lançamento do Fundo Emergencial de Auxílio ao Jornalismo em abril. Quando a COVID-19 estava virando o mundo de cabeça para baixo, não sabíamos o que esperar. A intenção era simples: ajudar pequenas e médias publicações e sites de notícia em todo o mundo que enfrentam dificuldades financeiras como resultado da crise econômica e da redução de gastos com publicidade.

Nos últimos meses, direcionamos US$ 39,5 milhões em recursos para mais de 5600 pequenas e médias redações jornalísticas em 115 países. O dinheiro está sendo aplicado de modo diverso e criativo, seja garantindo o básico para sustentar a produção de reportagens e permitir que os repórteres possam cobrir a crise, seja impulsionando o envolvimento do público leitor e gerando assinaturas.

Duas semanas após anunciar o fundo, recebemos mais de 12.000 solicitações de veículos locais. A resposta maciça nos deu a oportunidade de entender o que “local” significa em diferentes partes do mundo, bem como a variação sobre questões como tamanho da redação ou estrutura de propriedade, dependendo da região e do público atendido. Por exemplo, o número de jornalistas e demais profissionais presentes em um veículo, em média, various de 20 no sul e sudeste asiático, para oito na América do Norte.

Aprendemos com os veículos que a publicidade continua sendo a única fonte de receita para a maioria dos que receberam recursos do fundo, com 50% afirmando serem totalmente dependentes de anúncios. Fizemos uma pesquisa que mostrou que menos de 30% dos publishers operam alguma forma de paywall, enquanto menos de 18% dependem de contribuições ou associações locais para apoiarem seu trabalho jornalístico. Essa situação está mudando, no entanto, com 60% dos veículos contemplados dizendo terem planos de diversificar seus fluxos de receita desenvolvendo assinatura, membership ou modelos de contribuição.

Além disso, cerca de 20% dos responsáveis pelas publicações e sites de notícia disseram estarem priorizando uma necessidade de mudança cultural que inclua um foco na diversidade, equidade e inclusão, bem como no gerenciamento organizacional e de negócios.

A pandemia gerou impacto a todos e as organizações de notícias menores têm estado na linha de frente, ajudando suas comunidades a navegar em meio à pandemia de COVID-19. Na Google News Initiative, buscamos fazer nossa parte por meio da criação do fundo e de outras iniciativas, pois todos trabalhamos em direção a um objetivo comum, o de tornar o setor de notícias sustentável, inovador e diversificado no mundo todo.