Acesse o menu principal
Blog do Google Brasil
Cidadania

Conheça os fatos: como encontrar informações relevantes sobre a pandemia de COVID-19



Desde que a pandemia de COVID-19 começou, temos trabalhado incansavelmente para que a Busca, o YouTube e vários outros produtos do Google ofereçam informações e recursos de qualidade que ajudem a manter as pessoas seguras. Também investimos para fornecer ferramentas a autoridades de saúde pública, cientistas e profissionais da área médica para combater a pandemia e apoiar a sociedade na superação desse momento tão difícil.


Lançamos mais de 200 novos produtos, recursos e iniciativas – incluindo a API de Notificações de Exposição para auxiliar autoridades de saúde na orientação da população em vários países, inclusive no Brasil, e os nossos relatórios de mobilidade da comunidade – e mais de US$ 1 bilhão em recursos que foram destinados para apoiar a população, autoridades sanitárias e parceiros em todo o mundo.


Para dar visibilidade às informações de utilidade pública neste momento crítico, disponibilizamos ainda US$ 250 milhões em créditos para que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e mais de 100 agências governamentais – incluindo o governo brasileiro – pudessem veicular campanhas de comunicação por meio das nossas plataformas de anúncios. Ao todo, nosso compromisso global com comunicados de serviço público relacionados à COVID-19 já chega a mais de US$ 800 milhões.


Hoje, na esteira desses esforços, também queremos lançar luz sobre um capítulo importante na luta contra a pandemia: o combate à desinformação. Em nossos canais nas redes sociais e no YouTube, demos início à campanha “Conheça os Fatos” sobre a prevenção à COVID-19, fazendo uma conexão direta com informações de fontes oficiais e confiáveis na Busca do Google. Ao digitar na caixa de busca termos como "coronavírus" e "prevenção covid", você encontra no topo dos resultados orientações, estatísticas e notícias de autoridades de saúde locais e globais. 

O nosso objetivo é combater a desinformação sobre a pandemia, sobre os protocolos sanitários e, agora, sobre a vacina contra a doença em todas as nossas plataformas. Assim, ao buscar informações sobre o tema, os brasileiros encontram, de forma rápida e fácil, conteúdo útil e de qualidade. Conheça a seguir algumas dessas iniciativas:


Destacando informações confiáveis no topo dos resultados
De acordo com a OMS, as vacinas são atualmente armas cruciais na batalha contra a COVID-19. Desde o fim de 2020, quando as atenções do mundo se voltaram para o desenvolvimento e distribuição dos imunizantes, cresceu também o interesse por notícias e informações relevantes sobre o tema no Google. Segundo a nossa central de insights sobre vacina, lançada em janeiro pelo Google Trends, as consultas pelo termo estão hoje em seu nível recorde no Brasil, que também é um dos dez países que mais busca pelo assunto em todo o mundo.


Pensando em ajudar os brasileiros a ter acesso rápido a essas respostas, criamos uma experiência inédita na Busca que prioriza e organiza conteúdos relevantes sobre vacina que têm como fonte autoridades públicas de saúde, como a própria OMS e a Organização Panamericana de Saúde (PAHO), além de órgãos locais oficiais.

Ao pesquisar sobre “vacina covid” ou “vacina coronavírus”, por exemplo, essa nova experiência promove carrosséis de notícias de fonte jornalísticas sobre o tema, bem como painéis com informações oficiais de número de doses aplicadas no Brasil, percentual da população vacinada, assim como o avanço histórico da população imunizada, entre outras estatísticas. Há também links diretos para páginas de fontes oficiais locais com mais detalhes geolocalizados sobre cadastro e locais de vacinação do estado ou cidade de onde foi feita a pesquisa. 

No Google Notícias, uma seção dedicada exclusivamente a temas relacionados a COVID-19 exibe as principais notícias, nacionais e locais, publicações recentes de autoridades de saúde em redes sociais, e uma página especial com fatos e dados atualizados sobre a pandemia no mundo. 


Também priorizamos informações confiáveis no YouTube. Na página inicial e nas buscas relacionadas ao coronavírus ou à COVID-19 da plataforma, exibimos vídeos de especialistas e veículos jornalísticos no topo dos resultados. Também mostramos, abaixo dos vídeos sobre o tema, um painel de informações que direciona os usuários para os sites de órgãos oficiais – como Ministério da Saúde e Anvisa, no caso do Brasil. Ao todo, eles já foram exibidos globalmente mais de 400 bilhões de vezes.  

Conheça os fatos: como encontrar informações relevantes sobre a pandemia

Os criadores do YouTube são a essência da plataforma e uma referência para sua comunidade de fãs. Para aproveitar esse poder de influência, conectamos YouTubers como Átila Iamarino, Thelminha e Astrid Fontenelle aos principais especialistas em saúde para criar um conteúdo seguro sobre COVID-19 e vacinas. Você pode acessar as playlists aqui.


Como parte do nosso esforço de estimular a produção de conteúdo confiável na plataforma, também trabalhamos para ajudar instituições de saúde a criar e desenvolver canais no YouTube. Os canais do Hospital Albert Einstein e da Fiocruz, por exemplo, já somam mais de 2,7 milhões de visualizações desde 24 de março de 2021.


Apoiando checagem de fatos e conteúdo verificado
Como mostrou um novo estudo (em inglês) produzido por pesquisadores das Universidades de Columbia, Ohio State e George Washington com apoio da Google News Initiative, o contato com checagem de fatos ajuda a reduzir os efeitos da desinformação em relação a falsas crenças sobre a vacina contra COVID-19. 
Em 2020, mais de 50.000 novas verificações de fatos apareceram na Busca do Google (veja checagens sobre "coronavirus”, por exemplo), com todas as checagens recebendo mais de 2,4 bilhões de impressões no período. Você pode encontrar na página principal do Google Notícias, na coluna à direita, um painel que destaca fatos checados por agências de verificação e veículos jornalísticos. 


Com o objetivo de apoiar o importante trabalho de jornalistas e profissionais que atuam checando e verificando informações que circulam online e offline, a GNI lançou recentemente um fundo de US$ 3 milhões contra desinformação sobre vacina. Foram selecionados 11 projetos, entre eles o da Agência Lupa, que usará o recurso para levar fatos checados também para uma rede de rádios comunitárias e para ampliar o alcance da educação midiática no Brasil. 


Protegendo nossas plataformas contra a desinformação
Em todos os nossos produtos (como Ads, YouTube, Maps e Play Store), temos políticas que proíbem conteúdo prejudicial ou enganoso, especialmente quando relacionado à saúde e medicamentos. Quando a COVID-19 atingiu o mundo, trabalhamos para impedir os mais diversos tipos de abusos decorrentes da pandemia: tentativas de golpes phishing, malware, teorias de conspiração perigosas e esquemas de fraude.


Para garantir a segurança de todos em nossas plataformas, trabalhamos atualizando e aplicando nossas políticas e removendo conteúdos que as violem. No YouTube, seguimos princípios que envolvem remoção de conteúdo nocivo, redução de visualizações de conteúdo duvidoso e destaque para informações confiáveis. No mundo todo, já removemos mais de 850 mil vídeos por violação de nossas políticas ligadas a informações incorretas sobre o coronavírus.


Recentemente, fizemos uma importante atualização relacionada ao conteúdo permitido no YouTube sobre a COVID-19. A menos que haja contexto educacional, documental, científico ou artístico suficiente, passaremos a remover vídeos que recomendam o uso de Ivermectina ou Hidroxicloroquina para o tratamento ou prevenção de COVID-19, fora dos ensaios clínicos, ou que afirmam que essas substâncias são eficazes e seguras no tratamento ou prevenção da doença. Essa atualização está alinhada às orientações atuais das autoridades de saúde globais sobre a eficácia dessas substâncias.


Dados úteis, atualizados e seguros no Google Maps e no Waze
Levando em conta todas as mudanças causadas pela pandemia, tornamos mais fácil o acesso a informações que ajudam a manter você seguro, atualizado e conectado também no Google Maps. Desde o início da COVID-19, acrescentamos mais de 250 recursos ao aplicativo para ajudá-lo a obter informações precisas sobre as mudanças no seu entorno, de informações em tempo real sobre o movimento em milhões de locais à fácil visualização de informações críticas sobre saúde e segurança de estabelecimentos comerciais. Nosso mapa é atualizado mais de 50 milhões de vezes por dia, o que ajuda a garantir informações confiáveis. 


Ao pesquisar para chegar a algum destino no Maps, você pode encontrar notícias locais e informações de fontes oficiais sobre prevenção à COVID-19, além de notícias e atualizações sobre a pandemia. Entre outros recursos, é possível também consultar horários de pico, com a previsão de lotação de estabelecimentos, e ainda alertas de mobilidade, que podem, por exemplo, mostrar serviços de transporte cuja circulação está limitada ou necessidade de uso de máscara. Para aqueles que precisam usar o transporte público neste momento, há ainda informações oriundas de colaboração de usuários sobre o nível de aglomeração em linhas de ônibus e metrô nas principais cidades.
No Waze, além de dar acesso a informações sobre restrições locais, os usuários podem buscar e encontrar mais de 240 locais de doação de sangue em todo o Brasil, além de hospitais e unidades de saúde básica mapeados pela comunidade de editores de mapas. Também com ajuda de parceiros privados, os motoristas podem encontrar locais para realizar testes rápidos de COVID.


A luta contra a pandemia e o desenvolvimento de novas vacinas exigem uma colaboração entre o setor de saúde pública, as comunidades científica e médica e toda a sociedade. Apoiaremos sempre esses esforços com produtos e recursos adicionais nas nossas plataformas para garantir que os brasileiros tenham as informações certas no momento certo.