Acesse o menu principal
Blog do Google Brasil
Diversidade, Equidade e Inclusão

Apoiando uma recuperação inclusiva neste Mês do Orgulho LGBTQIA+



Crédito: Hanna Benavides

Em junho de 1994 eu estava numa calçada lotada em Boston, nos Estados Unidos, olhando em volta e absorvendo o máximo possível durante minha primeira Parada do Orgulho LGBT. Na época, eu era um jovem estudante argentino, e sabia que era gay. Mas nunca antes eu tinha estado num ambiente onde pudesse ser eu mesmo, de forma autêntica. Diante de tanta alegria e celebração, tive uma sensação inédita de liberdade, e percebi que havia uma comunidade de braços abertos para receber a pessoa que eu tinha consciência que era.
Ao longo do último ano, a necessidade de sentir que fazemos parte de um grupo foi mais importante do que nunca. A pandemia nos separou de pessoas queridas, da nossa comunidade, e trouxe perdas irreparáveis para muita gente. Já está absolutamente claro que a recuperação terá de ser inclusiva e igualitária.


Por isso, no Mês do Orgulho LGBTQIA+ deste ano, o Google vai oferecer US$ 4 milhões para apoiar comunidades LGBTQIA+ de todo o mundo – incluindo um fundo de auxílio econômico inédito. Ao mesmo tempo, seguimos trabalhando para que nossos produtos sejam cada vez mais úteis e inclusivos. 


Apoio à comunidade LGBTQIA+ durante a recuperação


Para apoiar na recuperação econômica, o Google terá o Fundo Emergencial Global LGBTIQ contra a Covid-19, que oferecerá US$2 milhões para a comunidade por meio da OutRight Action International, organização não governamental de combate a violações e abusos dos direitos humanos contra lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e intersexuais. 
O valor vai apoiar 100 organizações de mais de 60 países ao longo do ano, incluindo o Transgender Law Center [Centro Jurídico Transgênero], nos Estados Unidos; Lesbian Organization against Violence and Inequality [Organização Lésbica contra Violência e Desigualdade], nas Filipinas; e a Casa das Pretas da ONG Coisa de Mulher no Brasil, instituição que desenvolve ações interseccionais entre gênero, raça e pobreza por meio de espaços de acolhimento. Para impulsionar o trabalho global da OutRight em defesa dos direitos LGBTQIA+, o Google vai oferecer US$ 1 milhão em créditos em anúncios.
Além de apoiar organizações trans por meio do fundo OutRight, também estamos doando US $ 1 milhão em créditos em anúncios  para o Transgender Law Center e o Transgender Legal Defense & Education Fund. Esses subsídios os ajudarão a compartilhar recursos essenciais à comunidade e continuar a luta pelos direitos trans.
Os novos esforços de auxílio econômico se somam aos de acesso ao mercado de trabalho, lançados nos últimos meses por meio do apoio de projetos como o TRANSformAção, realizado pela Transempregos em parceria com a Associação Mães pela Diversidade. Durante os últimos meses, mais de mil pessoas trans receberam capacitação em habilidades digitais e socioemocionais, treinamento paraprofissionalização de seus currículos e conhecimentos do campo jurídico para garantia de seus direitos.


Produtos Google cada vez mais inclusivos

Conforme contamos durante o Google I/O, realizado em maio, seguimos determinados a tornar nossos produtos cada vez mais inclusivos e úteis. No Google Fotos, a comunidade trans nos contou que trazer à tona algumas memórias pode ser doloroso. Assim, trabalhamos com os parceiros da organização GLAAD - Gay & Lesbian Alliance Against Defamation [Aliança entre Gays & Lésbicas Contra Difamação], ouvimos opiniões e sugestões – e, como resultado, lançamos controles mais detalhados para que as lembranças mostradas nas fotos sejam mais inclusivas. O usuário tem mais autonomia para personalizá-las, editando o nome das memórias e apagando registros indesejados. 


Já no Google Maps e na Busca, é possível verificar se um estabelecimento comercial conta com banheiros de gênero neutro. A informação fica localizada na seção Comodidades e os perfis comerciais podem adicionar se seus estabelecimentos oferecem a opção do banheiro gênero neutro. 


Essa novidade se soma a um recurso  já existente, que mostra se lojas e restaurantes se identificam como inclusivos com a comunidade LGBTQIA+ e seguros para trans. Esse tipo de informação é fundamental para que a comunidade encontre locais seguros e acolhedores.

Este ano, muitas atividades do Orgulho LGBTQIA+ ainda serão virtuais, e existem muitas formas de estar perto da comunidade e celebrar o orgulho em nossas plataformas. Assista à Parada Virtual do Orgulho LGBT de São Paulo, que será transmitida no dia 6 de junho, simultaneamente em 13 canais do YouTube e terá oito horas de duração. Quem estiver em busca de confete e celebração virtual pode pesquisar por temas como “orgulho LGBT” ou “parada LGBT” no Google para encontrar uma comemoração muito colorida.  


Hoje, quando penso na minha primeira Parada há 25 anos, tenho a esperança de que comunidades de todo o mundo possam voltar a se reunir e a celebrar juntas, em breve. Para mim, o Orgulho LGBTQIA+ sempre foi uma forma de celebrar e sentir que fazemos parte dos avanços conquistados pela comunidade – desde Stonewall, em 1969, até a aprovação do casamento entre pessoas do mesmo sexo nos Estados Unidos, chegando a muitas leis de apoio à comunidade no meu país natal, a Argentina.


Ainda temos muito trabalho pela frente, sobretudo na luta pelos direitos da comunidade trans. Mas sigo otimista em relação ao futuro da nossa comunidade sempre que olho para tantas conquistas que já atingimos.